Pesquisar

domingo, 3 de julho de 2011

Coleção Outono/Inverno 2011

O inverno chegou! Frio, chuva, ventania, geada, neve, e "pavor" para todos os amantes do clima tropical. Uma época que historicamente é conhecida por apresentar as melhores coleções de roupas, sapatos, acessórios, e por que não, PERFUMES. Grandes estilistas costumam se sair muito bem nessa época do ano, pois além da grande corrida por novidades, a exposição das marcas costuma ser maior, pois a temporada é curta, e tem que ser feito grandes projetos para um pequeno intervalo de tempo.


Olhando pelo lado da perfumaria, às vezes me pergunto: Por que não existem (ou ainda não conheci) perfumes com versão para outono e inverno (exemplificando ilusioriamente: "Chanel nº 5 Winter Edition")? Para primavera existe, para o verão também, menos para os dois citados. Um tanto curioso, mas não exatamente. Cada um tem a sua versão para tentar explicar determinado assunto. A minha é a de que os países emergentes da perfumaria são frios, e os perfumes foram feitos para manter as pessoas perfumadas por um longo intervalo de tempo, até porque ninguém tem coragem de tomar 3 banhos por dia em um lugar onde a temperatura nos termômetros atinge -25º Celsius, não é mesmo?

Então, se perfume foi criado para ser usado primariamente nestas estações do ano, vamos usar e abusar do que temos no mercado. "Ô maravilha! É agora que eu desenterro aquele perfume hiper forte que eu nunca uso, já que ele não incomoda ninguém no frio mesmo...". Alto lá, querido internauta...não é assim que a banda toca não! Qualquer perfume no frio cai bem, só não pode ser mal educado na aplicação e agredir o olfato de todos que estão ao seu redor, poxa vida! Portanto, para não sermos antiquados, vamos logo ao que interessa e pular essa xaropada. Vamos ser práticos!

Pessoal, por que Coleção Outono/Inverno 2011? Os melhores perfumes do mundo na atualidade estarão aqui? Os maiores lançamentos de todas as marcas também? Aí eu respondo: Depende. Gosto é variado demais, e hoje eu vou postar alguns perfumes diferentes, que fogem bastante do meu padrão de análise pessoal, já que vou citar lançamentos do final de 2010 para cá (que era inverno em países do norte do mundo, enquanto aqui já era primavera/verão), misturados com alguns um pouco mais antigos, e isso muda um pouco meu critério de avaliação. Vou começar pelos femininos:
  • Miss Dior Chérie Eau de Parfum (Dior): Reinventaram o tradicional numa versão menos "ardida" e mais notável em suas notas florais. Na minha opinião, melhor do que o primeiro;
  • Nina L'Elixir (Nina Ricci): Uma versão mais forte do Nina tradicional, e com fixador maior. São reforçadas as suas notas de almíscar e trocaram a maçã verde por cerejas;
  • Guilty (Gucci): Além do lindo frasco, uma fragrância para ninguém botar defeito. Gucci ainda merece respeito, mesmo com as mudanças radicais da diretora Frida Giannini;
  • Oriens (Van Cleef & Arpels): Lançamento diferenciado, chique, com um aroma único. Até hoje não senti nada parecido. Tem o impacto do Midnight Poison da Dior, usando da mesma ideia da base de patchouli com corpo floral, mas com uma aura, uma fórmula mais instigante;
  • Eaudemoiselle (Givenchy): A meu ver, chegou para ficar. Segue a linha do meu querido Armani Mania, com destaque para a ylang-ylang e o almíscar, mas com um rastro maior. Quem já gosta do Mania, dificilmente não irá gostar dele. Opção excelente tanto para o dia quanto para a noite;
  • Purr (Katy Perry): Muita gente não é fã de perfume com nome de celebridade, mas este merece um destaque. Foi um lançamento há muito tempo aguardado, e chegou para fazer barulho no mercado atual. Tem a proposta floral frutal do Midnight Fantasy, da Britney, que é bem doce e marcante. Pode ser enjoativo para quem não aprecia perfumes doces, mas para aquelas que amam ser perseguidas por formigas, é o ideal, rsrs;
  • Lady Million (Paco Rabanne): Acharam que eu me esqueci dele? Nada disso. Ele é a cara dessa temporada, já tem até postagem sobre ele, e não poderia passar batido.
Uma lista não muito extensa, até porque muitos dos lançamentos foram de versões para o verão e primavera, dentre outros com propostas mais leves e sutis, o que logicamente, não é muito visado para uso em tempo frio. E agora, vamos finalizar a postagem com a lista da ala masculina:
  • Bleu de Chanel (Chanel): Um perfume que chegou cheio de pompa, mas foi mais barulho do que tudo, a meu ver. É bom? Sim, muito bom, mas foi superestimado, super valorizado e demasiadamente reverenciado pela maison Chanel. Já li uma vez que o colunista Chandler Burr do New York Times julgou o Allure Sport como um perfume clichê e comercial. Imagino o que ele irá dizer do Bleu, tenho até dó. Começa como um Dior Homme Sport misturado com a grapefruit do Versace Man Eau Fraiche, bem gengibre na maior parte do tempo, mas a sua evolução na pele o torna mais diferente e elegante. Seu grande diferencial é de que ele não costuma desagradar, é super aberto e de enorme aceitação;
  • The One Gentleman (Dolce & Gabbana): Não necessariamente um perfume forte, mas que pode ser usado em climas amenos e frios a qualquer hora do dia, desde o escritório até uma festa black-tie a noite;
  • Legend (Montblanc): Um perfume com um aroma que não puxou um pé dos seus antecessores, veio com uma aura única e reinterpretou de forma muito interessante a fava tonka. Tem o brilho do Egoiste Platinum e o aromático do Individuel, porém mais seco e com evolução diferenciada na pele;
  • Solo Loewe Absoluto (Loewe): Versão mais floral do Solo tradicional. Tem um toque de orquídea no lugar da noz moscada, o que me soa até um pouco unissex, mas fantástico. Tão bom quanto o tradicional;
  • Bang (Marc Jacobs): Não sou muito fã dos perfumes masculinos dessa grife, mas o Bang merece uma atenção. Suas especiarias e toques de pimenta super evidentes fazem desse perfume um aroma muito bacana e diferenciado, mesclados a um corpo de vetiver, que impulsiona um certo frescor ao perfume, sem deixar de ser marcante. Boa pedida para o dia a dia de clima mais ameno;
  • Intimately Yours (David Beckham): Tem um corpo olfativo de sândalo, vetiver e tonka bem evidentes, envoltos em uma aura de lavanda, que lembram o Le Male, só que sem ser gourmand. Quem acha o Le Male muito doce e quer algo mais equilibrado nas notas, eis o perfume.
Eis então os perfumes mais bacanas que experimentei desses últimos lançamentos. Confesso que achei os femininos muito mais interessantes que os masculinos, que pouco inovaram. E se você, leitor, quiser usar algum perfume mais forte e tradicional, segue abaixo uma listinha clássica e "nem um pouco convencional":

Perfumes Fortes For Men: Le Male, Minotaure, A*Men, 1 Million, Play Intense, Tsar, For Him.
Perfumes Fortes For Her: Angel, Dolce & Gabbana, Ange ou Démon, Dune, Organza, Alien, Cinéma.

No frio, qualquer perfume é bem vindo. Mas não precisa carregar a mão na hora de passar os mais fortes, ok pessoal?

Um abraço do Perfumista.

12 comentários:

  1. Conheci seu Blog dando uma olhada nos comentários da Sacks e favoritei! Ótimo blog! Abraço

    ResponderExcluir
  2. Mais um ótimo post!Parabens Adriano.

    Aproveito p lhe fazer uma pergunta:O que vc acha destas novas grifes como Antonio Banderas e David Beckham?

    Eu comprei o Blue Seduction(AB)e fiquei meio ressabiado antes do produto chegar,porem gostei muito deste perfume,alem do aroma ser muito agradavel(como vc mesmo disse lembra melão)a fixação tbm me surpreendeu.Sem falar que o preço foi otimo!

    Qual a sua opiniao?

    Um grande abraço!

    Pedro Neto

    ResponderExcluir
  3. Grande Pedro Neto! Irmão, são duas grifes europeias, mas quem desenvolve os perfumes é a Coty, da Espanha. A meu ver, os perfumes do Beckham são bem superiores aos do Banderas (pelo menos na minha pele). Não tem como generalizar, mas nos testes que já fiz, gosto mais dos perfumes da Beckham. Do Banderas, curto também o Blue Seduction, já usei o Mediterráneo e o Diavolo. Do Beckham, curto o Pure Instinct, o Intimately, Intimately Yours e Intense Instinct. Abraços

    ResponderExcluir
  4. Meu amigo Adriano Guimarães, eu infelizmente refiro os Banderas aos Beckham, mas é uma questão de gosto, e pra falar a verdade hoje não possuo nenhum deles aqui, abç meu amigo!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Perfumista entre The One Gentleman e o The One tradicional qual é melhor?

    Abraços

    ResponderExcluir
  6. Obrigado Adriano!Abraço

    Pedro Neto

    ResponderExcluir
  7. Perfumista entre for him, dior intense, roadster e dior homme como ficaria a ordem de elogios das mulheres, e qual pra voce é o melhor dos quatro?

    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Cássio, particularmente acho o The One tradicional mais complexo e melhor. O Gentleman é mais simples perto dele. Abraços

    ResponderExcluir
  9. Alonso, citarei por experiência própria, ok?

    For Him
    Dior Homme Intense/Dior Homme (empataram mesmo)
    Roadster.

    Deles, acho o Dior Homme o melhor, gosto muito desse perfume. Ainda farei um review específico para ele. Abraço

    ResponderExcluir
  10. oi perfumista gostei dos seus post,voce entende muito sobre perfumes e estava querendo uma dica sua , o que vc me diz sobre o perfume Silver Scent Jacques Bogart , pra qual ocasiao que pode ser usado, sobre sua fragancia sua fixaçao?obg

    ResponderExcluir
  11. Quero saber se alguém já comprou/testou os perfumes Invictus (Paco Rabanne) e Spice Bomb (Viktor Roll). Poderiam postar sobre esses perfumes, por favor? Obrigado.
    Ah, em tempo: O Bleu de Chanel é o perfume que uso e mais recebo elogios. Realmente perfume é, acima de tudo uma questão da pele e do olfato de cada um.

    ResponderExcluir
  12. Tem como me indicar um perfume bom? mas bom mesmo para o outono/inverno, sou um jovem carismático, culto, tenho 18 anos, no momento uso o Malbec da O Boticário, ainda não usei nenhum perfume de grife, estou a procura de um, já procurei na net, mas estou muito confuso dentre todos, estou disposto a pegar a mulherada só com o perfume haha... aceito todo tipo de opiniões, obrigado.

    ResponderExcluir